Podem ouvir e recordar...

Podem ouvir e recordar...
Foi lido lá em Portugal!

Mais um texto daqui, foi lido lá na RÁDIO SIM,de Portugal

Ouçam AQUI

Vejam no Coisinhas da chica!

Vejam no Coisinhas da chica!
Basta clicar!

Lá no chica escreve tem...

Lá no chica escreve tem...
Basta clicar!

♥ O barco... ♥

 Fotos lá da Elisa Fardilha, de Portugal...


Deitado hoje na areia
cansado da vida que passou...

O velho barco que agora em imaginação vagueia
lembra de tantas pessoas e pescados  carregou.

Vidas tantas carregou
umas íam ao mar, outras vidas buscar...

Agora, para ele o tempo também passou...
Quem dali de pertinho do mar o vai levar?

Ali, parecendo abandonado
ainda de lembranças, está recheado...

Não foram poucas as vezes que ao regressar
a alegria das famílias, tendo o pescado garantido...

Só por isso, sua vida  bem  já pode acabar...
Tem a certeza de   seu dever bem cumprido...


chica

13 comentários:

  1. Obrigada, Chica!
    Quanta honra!

    O poema está belíssimo.
    Tens uma criatividade e sensibilidade únicas!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Barco lindo, e o poema reflete bem o estado dele.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Que lindo barco,que poderá navegar,levando
    amigos para alto mar,mas tendo que ter na proa
    algumas velas à tremularem.
    bjs amiga Chica.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. Nada como ter a alma leve pelo dever cumprido! Uma bela história! bjs,

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Tudo na vida é assim: tem os seus dias de glória e quando bate o tempo, vem a aposentadoria e é o momento de se lembrar o quanto se foi útil quando as forças nos permitíamos.
    Belo barco, belo poema sobre a temporariedade do existir!
    Muita reflexão!
    Abraços, Chica!

    ResponderExcluir
  7. Eu esperando cá deste lado!
    o meu amor lá da outra banda
    sem navegar, o barco parado
    o rio vai cheio, o barco não anda.

    Um abraço para você amiga Chica.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Chica, uma poesia linda, sentida e bem inspirada na observação dessa barco que agora repousa depois do dever cumprido!
    Duas lindas fotos também!
    Vou lá ao blogue da Elisa!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  9. É impressionante como pessoas sensíveis, são capazes de transformar imagens em versos tão lindos!
    Hoje ele descansa, mas deixou uma história, que muita gente traz na memória.
    Bom domingo! Beijos

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Olá Chica!
    Os barcos,como todas as coisas desta vida têm o seu tempo de duração. As fotos da Elisa são lindas! E soubeste emoldurar os barcos de uma poesia maravilhosa. Parabéns pela criatividade. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Duas imagens e uma poesia!
    tens coração de poeta realmente!
    chegas ao barco e descobre o que ele contem!
    Lindo!
    bj
    Zizi

    ResponderExcluir
  13. Oi Chica! Como está, minha amiga?
    Seu nostálgico texto é também reflexivo pelo fato de que sempre descartamos o que, de algum modo, não nos servem mais. Fazemos isso com muitas coisas e, nalgumas vezes, até com as pessoas. O modo consumista de ser e viver é uma realidade e devemos ter cuidado com isso.
    Um grande abraço, minha filósofa-poeta!

    ResponderExcluir

Obrigado por vir me ver aqui também...